Seja bem vinda (o) ao blog da Profª Dra. Regiane Souza Neves

Seja bem vinda (o) ao blog da Profª Dra. Regiane Souza Neves
Neste espaço você encontra artigos sobre Educação, Psicopedagogia, Saúde Mental, Comunicação, Cidadania e Política. Além de fotos, vídeos, mensagens e muito mais. Agradeço sua visita!!!! Profª Dra. Regiane Souza Neves

Agradeço a sua visita. Continue visitando meu blog. Você é o visitante número:

Noções Básicas sobre a Alfabetização

A alfabetização é a aprendizagem da leitura e da escrita, sendo um processo fundamental para o desenvolvimento humano, pois por meio dela aprendemos a nos comunicar e compreender a linguagem, é isto que nos torna diferente de outros seres vivos. Através da alfabetização o homem torna-se um ser global, sendo social, psicológico e consequentemente inserido na sociedade. A alfabetização se divide em três níveis.

O nível um, chamamos de pré-silábico, subdivide-se em três fases:

  • Fase Pictórica: a criança escreve “rabiscado”, as chamadas garatujas; ela desenha sem figuração. Esta fase pode ocorrer a partir de 1 ano e meio ou 2 anos até os 3 anos, aproximadamente;
  • Fase Gráfica Primitiva: aqui a escrita aparece em forma de símbolos e pseudoletras (pode ou não ser uma letra); há uma mistura de letras com números; demonstra uma linearidade; não tem ideia de que as letras têm relação com os sons da fala; seu pensamento é que para coisas grandes a escrita tem muitas letras e para coisas pequenas tem poucas letras, ex: CACHORRO = ÇLJGHFCBKW3187. Esta fase pode ocorrer dos 3 anos até os 4 anos, aproximadamente;
  • Fase Pré-Silábica: a criança começa a diferenciar números de letras; reconhece o papel das letras na escrita, sabendo que as letras servem para escrever, mas não sabe como isso ocorre; não reconhece o valor sonoro convencional; a ordem das letras não é importante; no seu entender não é possível escrever uma palavra com apenas uma letra, ex: CACHORRO = QDRTRDSKLPF. Esta fase pode ocorrer dos 3 anos até os 4 anos, aproximadamente.


No nível dois, silábico, a criança acredita que já resolveu o problema da escrita, mas a leitura do que a criança escreve ainda é complicada porque os adultos não entendem; a criança utiliza uma letra para cada sílaba ao escrever uma palavra. Pode ser silábico sem valor sonoro, ou seja, para cada sílaba a criança coloca uma letra que não faz parte da palavra, ex: CACHORRO = E U W; Pode ser silábico convicto com valor sonoro, ou seja, para cada silába a criança coloca uma das letras que existem na sílaba, ex: CACHORRO = A O R; Pode ser silábico com sobrantes, ou seja, para cada sílaba a criança coloca uma letra, mas acha que a palavra não está completa então coloca mais letras, ex: CACHORRO = A O R E O. Este nível ocorre a partir dos 4 anos de idade até os 5 anos, aproximadamente.

nível de transição do silábico ao alfabético

Passando o conflito ela entra no nível três, o alfabético, conseguindo ler e escrever o que pensa e fala; distingue a letra, a sílaba, a palavra e a frase. Este nível ocorre a partir dos 6 anos aproximadamente e termina quando a criança estiver em uma fase ortografica e gramatical, por volta dos 10 anos de idade, aproximadamente.

A criança escreve o que sabe, sendo através de desenhos ou na tentativa de uma escrita, então não é surpreendente que a aprendizagem da leitura e escrita exija um grande esforço da criança, passando por um período de muitas dificuldades.

Devemos considerar que a aprendizagem da leitura e da escrita vai muito mais além da escola, porque o tempo todo, a criança está em contato com isto, sendo na rua, em casa, com os amiguinhos etc.

A alfabetização inicial é considerada em função da relação entre o método utilizado e o estado de maturidade da criança. A instituição social criada para controlar o processo de aprendizagem é a escola, e é na escola que ocorrerá grande parte da aquisição da leitura e da escrita. Porém, o sujeito desde que nasce é construtor do conhecimento e podemos dizer que os mesmos estão construindo objetos complexos de conhecimento e o sistema de escrita é um deles.

Há uma série de passos ordenados antes que a criança compreenda a natureza do nosso sistema alfabético de escrita e que cada passo caracteriza-se por esquemas, cujo desenvolvimento e transformação constituem nosso principal objeto de estudo. Esses esquemas implicam sempre um processo construtivo no qual as crianças levam em conta parte da informação dada e introduzem sempre, ao mesmo tempo, algo de pessoal.

Mas, atenção! Toda criança tem seu tempo. Além de respeitar o tempo de maturidade linguistica das crianças com base neste texto, também é importante respeitar o tempo de cada criança. Porém, se depois de ler este texto você percebeu que seu filho ou aluno encontra-se em um nível muito abaixo do esperado, procure uma orientação psicopedagógica.

Por: Dra. Regiane Souza Neves

Principal referencia: FERREIRO, Emília. Reflexões sobre alfabetização. 24ª ed. São Paulo: Cortez, 2001.

Cursos e palestras para escolas, associações, sindicatos, ong's e diretorias de ensino

Cursos e palestras para escolas, associações, sindicatos, ong's e diretorias de ensino
clique na foto para acessar o site do CEADEH

Livros de autoria da Profª Dra. Regiane Souza Neves

Livros de autoria da Profª Dra. Regiane Souza Neves
clique na imagem para acessar