Agradecemos por seguir este blog. Você é o seguidor de número:

As diversas possibilidades do SANDPLAY

Imagem do Google
“O Jogo de Areia não é apenas um método de terapia, mas um meio criativo através do qual o conteúdo da imaginação se torna real e visível. Além disso, proporciona ao terapeuta uma oportunidade única de observar os processos de desenvolvimento e de cura.” Dora Kalffy

O Sandplay foi desenvolvido pela Analista Junguiana Dora Kalff, em Zollikon, Suíça. No Japão, na Europa e Estados Unidos vêm crescendo e se difundindo muito, onde profissionais o usam como método terapêutico em consultórios e hospitais, podendo ser realizado por pacientes de qualquer idade.

Criando cenas da psique, podemos observar em que ponto estamos. As cenas contam histórias e revelam os mais profundos segredos da alma.

É uma técnica que possibilita diversas maneiras de utilização tanto para diagnóstico quanto para intervenção de problemas emocionais, psicológicos, comportamentais entre outros.

O Sandplay (denominado também como Jogo de Areia no Brasil) é um método terapêutico baseado nos conceitos psicológicos de Jung. Tratando-se de uma metodologia especializada, pode ser utilizado tanto para crianças como para adolescentes e adultos. Consiste no uso de uma caixa contendo areia, na qual o paciente pode colocar miniaturas, ou manipular a areia com as mãos ou pás, criando cenários dentro de um espaço “livre e protegido”, proporcionado pelo relacionamento terapêutico e pela continência da caixa.

As imagens construídas geram um contínuo diálogo entre consciente e inconsciente na psique do paciente, ativando o desenvolvimento da personalidade. O sucesso deste método deve-se ao fato de que, funcionando a psique por meio de imagens, a construção de cenários é, consequentemente, uma ponte direta com o inconsciente do paciente, frequentemente de difícil acesso.

As séries de imagens são fotografadas pelo terapeuta e armazenadas, podendo posteriormente fornecer uma visão concreta de todo o processo e, no momento oportuno, proporcionar ao paciente e ao analista a retomada de toda a série de cenários, que foram construídos fazendo conexões e integrando as imagens simbólicas com a vida do paciente.

É uma metodologia especialmente efetiva para quem apresenta dificuldades relacionadas ao autoconhecimento, ajuda a relaxar, tranquiliza, o que a torna altamente recomendável para o tratamento de pessoas agressivas, hiperativas, inseguras, com baixa auto-estima e apresentando comportamento obsessivo-compulsivo. É indicada também para quadros de depressão e ansiedade, para pessoas que passaram por situações traumáticas, mesmo ocorridas na primeira infância, pois o Sandplay contribui para reconstruir a história psíquica da pessoa e organizar sua estrutura cognitiva. A emoção mais curativa que ele libera é a alegria.

O método tem uma estrutura acolhedora, um espaço livre onde o paciente pode montar a cena que quiser, sem qualquer preocupação relativa a julgamentos ou avaliações por parte do analista.

Imagem da Autora


Imagem da Autora


Para os terapeutas que quiserem conhecer e se aprofundar mais sobre a metodologia do Sandplay, sugiro a bibliografia abaixo:

  • Obras Completas C.G. Jung.
  • Sandplay: um toque psicoterapêutico para a psique ”Dora Kalff, Temenos Press, EUA, 2003.
  • Sandplay, passado, presente e futuro, Routledge, Londres, Nova York, 1994.
  • História da Consciência. Eric Neumann.
  • O Brincar e a Realidade. Winnicott.
  • A Psicoterapia Junguiana. Fordham.
  • Dicionário de Símbolos. Chevalier J. e Gheerbrant A.; Ed. José Olympio.
  • Imagens Do Self. Weinrib, E., Summus Editorial, SP, 1993.
  • A Terapia do Jogo de Areia. Ammann, R., Paulus, SP, 2002.
  • A Interpretação do Brincar na Caixa de Areia. Vieira, André G., Armazém Digital, Porto Alegre, 2006.
  • Adolescência e Escolha. Diaz, Patricia G., Casa do Psicólogo, 2009.
  • A criança, Eric Neumann. 
  • Terapia Familiar: mitos, símbolos e arquétipos. Boechat, Paula, Ed. WAK.

Agende uma consulta pelo Whatsapp 11 93215-1900. Consultório em Osasco: Rua Melvin Jones, 143 - Centro (próximo CPTM). Obs: também temos outros endereços.

Consultas á partir de: R$ 100,00 para crianças e adolescentes / R$ 120,00 para adultos.

Dra. Regiane Souza Neves - Tenho 42 anos, estou casada com o Jornalista Marcelo Neves há 20 anos, mãe de Bruno 18 anos e Allan 17 anos. Sou doutora e mestra em psicanálise, psicopedagoga e neuropsicopedagoga, especialista em educação, inclusão, legislação educacional, saúde mental e ciências políticas. Técnica em magistério público e comunicação social. Atuo há 25 anos na área da educação onde fui auxiliar de sala, professora, coordenadora e diretora, sendo que nesta última função permaneci por 19 anos. Também atuo há 10 anos na área de psicoterapia e análise comportamental e institucional. Estou devidamente cadastrada no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, para atuar como Perita Judicial e Extrajudicial, nas minhas áreas de conhecimento técnico-científico. Atualmente, coordeno e ministro aulas em programas de pós-graduação e, além de atender clinicamente como psicopedagoga, psicanalista e orientadora vocacional, também realizo consultoria educacional para várias instituições. Tenho 11 livros publicados com 56 selos de recomendações de importantes instituições. Realizo palestras, treinamentos, cursos, workshops, seminários, colóquios, conferências, mesas redondas e congressos. Desde 2013, sou mantenedora e diretora do CEADEH Centro de Estudos Avançados em Desenvolvimento Educacional e Humano. Fui presidente nacional da ABRAPEE Associação Brasileira de Profissionais e Especialistas em Educação, no período de 2013 à 2018. Dedico-me a causas sociais e me tornei Embaixadora no Brasil de uma campanha mundial, durante o período de 2015 à 2018. Desde 1998, trabalho com empoderamento feminino através de ações afirmativas, fomento de políticas públicas e formação política para mulheres. Recebi 25 prêmios e homenagens nacionais e internacionais.


Clique na imagem e conheça a Plataforma CEADEH