Quantidade de pessoas que seguem este blog:

Seja um seguidor deste blog (preencha com seu e-mail)

Decidir é difícil, mas necessário!


Os adolescentes e jovens, imaginam várias possibilidades de futuro pessoal. Acumulam sonhos, expectativas e muitas frustrações também. 

E então, chega o momento da decisão entre o ensino médio e o superior, ele precisa decidir o quer e se inscrever no vestibular.

“E agora? Que curso fazer?”. 

Escolher o curso superior pode ser a primeira grande decisão na vida do seu filho. Valorize e apoie este momento! Esta é uma escolha decisiva, que vai determinar o que o jovem fará nos próximos anos de sua vida e mais, irá dizer qual a sua função no mundo. Embora, isto o propicie um momento de decisão e liberdade, acaba sendo crítico. Pois, há estresse de todos os lados, pressão absoluta. É muita coisa para alguém tão jovem decidir. É por isso que o número de abandonos e transferências de cursos em universidades no Brasil continua crescendo. Entendam... é realmente desgastante pensar em escolher algo que vai ter que fazer a vida inteira. Por outro lado, vamos ser sinceros, ninguém quer perder tempo e dinheiro escolhendo uma carreira "sem futuro", aquela carreira que não vai trazer satisfação pessoal e financeira, aquela que o diploma vai ficar na gaveta.

Uma maneira de ajudar o jovem na construção de quem se é e aonde se deseja chegar, a busca da identidade ocupacional e o projeto de vida é através da intervenção adequada realizada pela orientação vocacional, pois é um processo de autoconhecimento do jovem. 

Os testes vocacionais visam medir interesses, aptidões e a personalidade  do jovem. São avaliadas ainda as suas habilidades, o seu nível de percepção, o raciocínio e a memória. É considerado também o lado pessoal, o equilíbrio mental e emocional, as angústias, os conflitos e as rivalidades da pessoa. Isso por meio de avaliações estruturais, dinâmicas e outros métodos. Além disso, são feitas entrevistas com o jovem e os pais, onde é feita a análise das situações rotineiras da família, o histórico cultural e familiar e os relacionamentos sociais que os envolvem. 

A Orientação Vocacional representa um valioso instrumento de gestão de pessoas, na análise e identificação de fatores e competências emocionais, comportamentais e cognitivas, necessários para o exercício de determinadas funções. Através de métodos, técnicas e instrumentos científicos, atendemos às necessidades de cada pessoa ou grupo, oferecendo subsídios importantes através da avaliação, contribuindo para uma maior eficácia do processo de escolha.

Que tal ajudar seu filho neste momento impactante e conflituoso? Realizamos Orientação Vocacional há mais de 10 anos. Já auxiliamos muitos jovens a definir seus objetivos, alcançar suas metas e realizar seus sonhos. 

Prof. Dra. Regiane Souza Neves - Atua há 26 anos na área da educação onde foi professora, coordenadora pedagógica e diretora, sendo que nesta última função permaneceu por 15 anos como diretora na educação básica e está há 7 anos como diretora do CEADEH Centro de Estudos Avançados em Desenvolvimento Educacional e Humano (escola de formação continuada para educadores). Também atua há 11 anos em clínica como neuropsicopedagoga, neuropsicologa, psicopedagoga, psicomotricista e psicanalista, onde realiza diagnósticos para transtornos do neurodesenvolvimento como TEA, TDAH, TOD entre outros. Há 20 anos atua em estudos e desenvolvimento de políticas públicas.