Quantidade de pessoas que seguem este blog:

Seja um seguidor deste blog (preencha com seu e-mail)

O que é Psicopedagogia e Neuropsicopedagogia?


A Psicopedagogia é uma área da saúde e educação que busca na psicologia, psicanálise, psicolinguística, neurologia, psicomotricidade, psiquiatria, antropologia, farmacologia entre outros, o conhecimento necessário para aprender como se dá o processo de aprendizagem nos indivíduos. 

A Neuropsicopedagogia vai integrar o atendimento psicopedagógico, quando necessário, para melhor entender a forma como o cérebro recebe, seleciona, transforma, memoriza, arquiva, processa e elabora todas as sensações captadas pelos diversos elementos sensores para, a partir desse entendimento, poder adaptar às metodologias e técnicas educacionais à todas as pessoas e, principalmente, aquelas com características cognitivas e emocionais diferenciadas. 

A Psicopedagogia auxilia na identificação e resolução dos problemas no processo de aprender, auxilia a lidar com as dificuldades de aprendizagem encontradas em qualquer situação da vida e em qualquer idade seja na infância, adolescência, idade adulta e terceira idade, sendo em fase escolar, profissional e cotidiana da vida diária. Este profissional detém um corpo de conhecimentos aliados a uma prática clínica, institucional, educacional ou empresarial e hospitalar, que considera a multiplicidade de fatores que interferem na aprendizagem humana. Também trabalha o desenvolvimento cognitivo e psicossocial de transtornos, como: hiperatividade; déficit de atenção; síndromes, neuroses, fobias, ansiedade, entre outros e de problemas relacionados a aprendizagem, como: disgrafia, discalculia, dislexia, dislalia, entre outros.

Tipos de atendimento Psicopedagógico:

Clínico: Atendimento realizado em consultório.  Desenvolve-se um projeto de diagnóstico e intervenção para problemas de aprendizagem humana e dificuldades de aprendizagem escolar, atendimento individual;

Institucional: Este atendimento refere-se ao diagnóstico e intervenção de grupos específicos, partindo do principio que todo grupo é em si uma instituição, estes grupos podem ser de crianças, adolescentes e adultos classificados por idade ou "queixa", o atendimento pode ser no consultório ou espaço adequado para tal finalidade. Também pode ser um trabalho realizado com indivíduos institucionalizados, ou seja, este atendimento pode ser realizado em escolas, consultórios, empresas, asilos etc, sempre com foco no ser sistêmico (o individuo e tudo que o rodeia, seja a família, a escola, a igreja etc). O atendimento pode ser desenvolvido em empresas, instituições, Ongs, igrejas, orfanatos, asilos, abrigos de menores, entre outros, onde planeja-se projetos de diagnóstico e intervenção da instituição analisada tendo como foco as pessoas inseridas naquele espaço e como se relacionam com as aprendizagens humanas, também são levantados os principais objetivos da instituição, sua missão, problemas encontrados, métodos de conduta dos membros. Oferece assessoria psicopedagógica aos trabalhos realizados em espaços institucionais;

Educacional: Atendimento realizado em escolas e espaços de ensino. Possibilita intervenção visando à solução dos problemas de aprendizagem tendo como enfoque o aluno ou o educador da instituição de ensino público ou privado. Desenvolve pesquisas e estudos científicos relacionados ao processo de aprendizagem e seus problemas. Orienta, coordena e supervisiona o corpo docente escolar, em sua metodologia e prática de ensino conforme necessidades da direção da escola, porém sua função não pode ser confundida com a função do coordenador pedagógico; presta atendimento as famílias de alunos quando necessário; não tem como foco o atendimento clínico ao aluno dentro do ambiente escolar;

Hospitalar: Diz respeito às reflexões e práticas que levam em consideração os padrões normais e patológicos, tendo em vista a influência do meio – família, escola e sociedade – o desenvolvimento psico-sócio-educacional e físico dos pacientes. A proposta da Psicopedagogia Hospitalar é ser o interlocutor, não só de crianças, mas também de todos aqueles que passam por internações, sejam elas de curta, média ou longa duração, doenças crônicas e de pacientes terminais. Os psicopedagogos hospitalares, embasados na técnica e na prática, utilizam todo o seu conhecimento para criar um mundo onde as pessoas se preocupam umas com as outras. Estimulando a leitura, escrita, coordenação motora e visomotora dos pacientes hospitalizado.

Enfim, espero ter colaborado com algumas de suas dúvidas. Se você se interessou sobre o assunto ou quer entender melhor as dificuldades do seu filho ou aluno, entre em contato e agende uma sessão de orientação. Para profissionais da psicopedagogia que necessitam de auxilio para diagnóstico e intervenção adequada, realizo supervisão nos seus atendimentos. 

Prof. Dra. Regiane Souza Neves - Atua há 26 anos na área da educação onde foi professora, coordenadora pedagógica e diretora, sendo que nesta última função permaneceu por 15 anos como diretora na educação básica e está há 7 anos como diretora do CEADEH Centro de Estudos Avançados em Desenvolvimento Educacional e Humano (escola de formação continuada para educadores). Também atua há 11 anos em clínica como neuropsicopedagoga, neuropsicologa, psicopedagoga, psicomotricista e psicanalista, onde realiza diagnósticos para transtornos do neurodesenvolvimento como TEA, TDAH, TOD entre outros. Há 20 anos atua em estudos e desenvolvimento de políticas públicas.