Agradecemos por seguir este blog. Você é o seguidor de número:

TOD - Transtorno Opositivo Desafiador


Atenção, educadores e pais! 

Crianças muito DESOBEDIENTES e DESAFIADORAS tem causado preocupação constante tanto para as escolas quanto para as famílias. 

Não podemos achar que as crianças de hoje devem ser as mesmas de anos atrás, pois a sociedade está em constante mudança e isso com toda certeza também reflete no comportamento dos pequenos. No entanto, quando a desobediência é excessiva e sem controle, é sinal de problema. Por isso, vamos conversar um pouquinho sobre o T.O.D. 

TOD - TRANSTORNO OPOSITIVO DESAFIADOR OU DESAFIADOR DE OPOSIÇÃO

Está classificado no CID 10 como Transtornos de Conduta (CID 10 - F91.3).

É o transtorno infantil caracterizado por comportamento desafiador e desobediente a figuras de autoridade que podem ser os pais, professores etc. A causa do TOD é desconhecida, mas provavelmente envolve uma combinação de fatores genéticos e ambientais, ou seja, a criança aprende com o ambiente onde está inserida e muitas vezes os próprios pais/familiares contribuem para a causa que pode vir de muito mimo, excesso de cuidados ou falta de cuidados. 

Os sintomas geralmente começam antes da criança completar oito anos de idade. Eles incluem humor irritável, comportamento argumentativo e desafiador, agressividade e causam problemas significativos em casa ou na escola, pois batem nos colegas ou irmãos, se sentem perseguidos e tentam de toda forma fazer valer seus interesses, tem dificuldades de assimilar regras e de lidar com frustrações. Mas, claro que estes são apenas alguns sintomas e nem todas as crianças que tem um ou outro sintoma descrito aqui, tem TOD. 

No Brasil, são diagnosticados mais de 150 mil casos por ano. 

Os principais profissionais que podem fazer o levantamento de dados para a hipótese do TOD é o neuropsicopedagogo ou neuropsicólogo, que assim que tiver esse prognóstico definido irá encaminhar a criança para o diagnóstico e acompanhamento psiquiátrico, pois o diagnóstico médico é essencial. O neuropsicopedagogo ou neuropsicólogo e o psiquiatra em conjunto realizarão a intervenção e tratamento adequado para a solução do problema. O tratamento envolve terapia (neuropsicopedagógica ou neuropsicológica) individual e familiar, em alguns casos pode ser inserida a intervenção medicamentosa (psiquiátrica). A parceria destes especialistas junto a família e a escola é de grande importância. 

Agende uma consulta pelo Whatsapp 11 93215-1900. Consultório em Osasco: Rua Melvin Jones, 143 - Centro (próximo CPTM). Obs: também temos outros endereços.

Consultas á partir de: R$ 100,00 para crianças e adolescentes / R$ 120,00 para adultos.


Dra. Regiane Souza Neves - Tenho 42 anos, estou casada com o Jornalista Marcelo Neves há 20 anos, mãe de Bruno 18 anos e Allan 17 anos. Sou doutora e mestra em psicanálise, psicopedagoga e neuropsicopedagoga, especialista em educação, inclusão, legislação educacional, saúde mental e ciências políticas. Técnica em magistério público e comunicação social. Atuo há 25 anos na área da educação onde fui auxiliar de sala, professora, coordenadora e diretora, sendo que nesta última função permaneci por 19 anos. Também atuo há 10 anos na área de psicoterapia e análise comportamental e institucional. Estou devidamente cadastrada no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, para atuar como Perita Judicial e Extrajudicial, nas minhas áreas de conhecimento técnico-científico. Atualmente, coordeno e ministro aulas em programas de pós-graduação e, além de atender clinicamente como psicopedagoga, psicanalista e orientadora vocacional, também realizo consultoria educacional para várias instituições. Tenho 11 livros publicados com 56 selos de recomendações de importantes instituições. Realizo palestras, treinamentos, cursos, workshops, seminários, colóquios, conferências, mesas redondas e congressos. Desde 2013, sou mantenedora e diretora do CEADEH Centro de Estudos Avançados em Desenvolvimento Educacional e Humano. Fui presidente nacional da ABRAPEE Associação Brasileira de Profissionais e Especialistas em Educação, no período de 2013 à 2018. Dedico-me a causas sociais e me tornei Embaixadora no Brasil de uma campanha mundial, durante o período de 2015 à 2018. Desde 1998, trabalho com empoderamento feminino através de ações afirmativas, fomento de políticas públicas e formação política para mulheres, sou Cofundadora e Coordenadora Geral do Movimento Mulher Conquista Osasco. Durante o período de 2012 à 2018, fui membro do Fórum Nacional de Políticas Públicas para Mulheres e, membro do Fórum Nacional de Mulheres de Partidos Políticos da Presidência da República. Recebi 25 prêmios e homenagens nacionais e internacionais.


Clique na imagem e conheça a Plataforma CEADEH